(51) 3061 1315 (51) 3061 2550 atendimento@teraware.com.br
Aprenda como calcular o tempo de trabalho dentro de um projeto   - Teraware Soluções em Software e Internet

Aprenda como calcular o tempo de trabalho dentro de um projeto - Teraware Soluções em Software e Internet

Sabia que uma das variáveis mais importantes em relação a qualquer projeto é o tempo? Mas a verdade é que calcular direitinho a duração de uma atividade não costuma ser tarefa fácil. E um simples palpite está, definitivamente, fora de cogitação. É por isso que o gestor deve sempre se valer das técnicas adequadas para permitir o alcance de estimativas cada vez mais precisas. E por mais que seja impossível prever com extrema exatidão o tempo de trabalho envolvido em um projeto, quanto mais assertiva for essa estimativa, menores serão os custos e os esforços engajados em um possível replanejamento, potencializando assim as chances de sucesso do resultado final.

Mais do que se tratar de uma característica pontual de um determinado profissional ou de um departamento da organização, o dimensionamento do tempo deve fazer parte da rotina da empresa, permeando sua cultura de planejamento e contribuindo para uma gestão de portfólio realmente eficiente. Quer saber como calcular o tempo de trabalho dentro de um projeto? Então confira as técnicas que selecionamos para o post de hoje:

ESTIMATIVA ANÁLOGA

Esse método consiste em consultar os registros, as lições aprendidas com projetos passados da própria empresa e informações de concorrentes ou de demais empresas que atuaram em projetos semelhantes. Com base nesse histórico passa a ser possível estabelecer uma estimativa mais precisa em relação ao tempo de trabalho dentro de qualquer que seja o projeto. Por se tratar apenas de uma consulta de informação, a estimativa análoga oferece uma economia muito grande tanto de tempo como de pessoal.

OPINIÃO ESPECIALIZADA

Caso não se tenha o devido conhecimento sobre a atividade a ser executada, o recomendável é não se arriscar com base em suposições. Lembre-se de que é necessário cautela — e, por que não, humildade —, afinal, se não há uma noção adequada da complexidade da demanda, a avaliação especializada de consultores deve, sim, ser considerada como opção para o cálculo da duração dos trabalhos.

TÉCNICA PERT

O método Program Evaluation and Review Technique (PERT) leva em consideração três cenários possíveis para a duração de uma atividade: pessimista, otimista e mais provável. Essa técnica pode inclusive ser usada em conjunto com a opinião especializada, citada acima. Dê uma olhadinha na fórmula (pessimista + 4 x mais provável + otimista / 6) e perceba que, apesar de considerar os cenários pessimista e otimista, a técnica atribui um peso maior para a estimativa mais provável. De qualquer forma, o peso pode ser alterado, conforme a realidade do projeto, desde que a soma dos pesos não ultrapasse 6.

ESTIMATIVA PARAMÉTRICA

Essa técnica requer a utilização de dados muito bem consolidados, sob o prejuízo de se tornar imprecisa, afinal, trata-se de uma relação estatística entre dados históricos e outros parâmetros. Assim, tendo como base que o desenvolvedor João escreve 50 linhas de código por dia, conclui-se que ele desenvolverá 500 linhas de código em 10 dias. Simples, não?

Conforme visto, o cálculo do tempo de trabalho dentro de um projeto pode se basear em técnicas diferentes, sendo inclusive possível combinar algumas delas. Então cabe ao gestor escolher qual será o método mais adequado para que sua estimativa seja o mais precisa possível. Ah, e aqui vai uma última dica: mantenha o planejamento aberto não só à equipe envolvida, mas também aos demais setores da empresa! Dessa forma é possível encontrar especialistas que poderão fazer juízo sobre atividades que não são tão conhecidas pelo próprio gestor.

Então agora comente e nos conte qual dessas técnicas sua empresa utiliza para prever a duração de seus trabalhos! Ficou ainda alguma dúvida ou tem sugestões a fazer? Divida suas impressões conosco e participe da conversa!

 

Atendimento via WhatsApp